Sob Dino e Brandão, empresário fatura cinco “orçamentos secretos” em quatro anos

Ainda repercute a operação da Polícia Federal em desfavor de Eduardo José Barros, o “Eduardo DP” ou “Eduardo Imperador”, enquadrado na operação Odoacro de combate a desvios de recursos no âmbito da Codevasf (Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco).

Os valores apurados no escândalo nacional, no entanto, não passam perto do quanto a empresa lucrou dos cofres do Governo do Maranhão, na gestão de Flávio Dino e Carlos Brandão. Em um intervalo de quatro anos, entre 2018 e 2022, foram R$ 520.380.212,14 pagos à Construservice Engenharia, um dos CNPJs do “amigão” de Dino e Clayton Noleto, ex-secretário de Infraestrutura. 

Isso equivale a mais de cinco vezes o “Orçamento Secreto” do governo-tampão de Carlos Brandão – financiado pelo Fundo Estadual de Saúde do Maranhão. Ao todo, R$ 100.519.000,00 foram destinados a municípios administrados por gestores simpáticos ao projeto de poder palaciano. O montante é digno de uma Mega Sena acumulada.

Estes são apenas alguns exemplos de que o Maranhão, afinal, não é um estado pobre, mas sim empobrecido. E por aqueles que deveriam se pautar pelo zelo à coisa pública. 

Deixe uma resposta