Mais uma vez, Brandão recorre à Justiça em prejuízo da população 

Bem como no caso da redução da alíquota do ICMS de combustíveis, energia elétrica, transportes e telecomunicações, o governador-tampão Carlos Brandão (PSB), novamente, recorre à Justiça para tentar prejudicar o povo maranhense. 

As vítimas, desta vez, são aqueles que dependem do deficitário, caótico e problemático serviço de travessia aquaviária, que vem atravessando uma crise que parece interminável há mais de dois meses. 

Com a ausência preventiva de dois dias da embarcação Baía de São Marcos, retirada de serviço para manutenção, apenas duas embarcações realizam a travessia entre o Terminal da Ponta da Espera, em São Luís, e o Terminal do Cujupe, em Alcântara.

Partindo deste subterfúgio, o Governo do Maranhão recorre a instâncias superiores para que a embarcação recauchutada José Humberto, que apresentou problemas durante sua curta operação – ao contrário do que Brandão afirma em suas redes sociais -, retorne a circular. A balsa adaptada como ferry saiu de cena em atendimento a pedido do Ministério Público Federal (MPF).

Não se importando com os riscos aos quais a população que depende do serviço venha a se submeter, Brandão apela ao Judiciário para fazer valer tão somente as vontades e vaidades dele mesmo e daquele a quem serve.

Deixe uma resposta