Governo do Maranhão licita feijoada e faz confusão entre panelada e mocotó

O pregão eletrônico de número 17/2022, que faz parte do Processo Administrativo 0139970/2022, dará vida ao anunciado incremento nos serviços oferecidos pelos restaurantes populares mantidos pelo Governo do Estado. Além de almoço e jantar, os equipamentos passarão a oferecer café da manhã e introduzirão novidades ao cardápio.

Além da anunciada feijoada, também serão servidos panelada e mocotó. O edital de licitação traz estas e outras curiosidades, que serão detalhadas nas próximas linhas:

Primeiro, o valor estimado da licitação: R$ 44.876.812,50 (quarenta e quatro milhões oitocentos e setenta e seis mil oitocentos e doze reais e cinquenta centavos). Essa previsão contempla todos os itens trazidos pelo documento, incluindo também as refeições já ofertadas. 

O preço cobrado ao usuário é outro tópico relevante. Atualmente, os restaurantes populares cobram o valor de R$ 1 (um real) por refeição. Porém, o edital deixa em aberto a possibilidade de serem cobrados até R$ 3 (três reais) ao usuário. 

A nova refeição servida nos restaurantes populares, o café da manhã, será composto por café com leite (mais leite do que café, como mostra o documento), pão francês ou do tipo “massa fina” com carne moída, frango ou ovo, a depender do dia da semana, cuscuz com ovos e beiju (tapioca) com queijo. Ainda haverá um dia em que será servido caldo de ovos com carne e cheiro verde, acompanhado de pão francês. 

Na listagem de pratos proteicos, chama atenção o fato da carne de segunda ter maior frequência que a de primeira. Na seção de prato proteico composto, as novidades no cardápio do almoço: a feijoada a ser oferecida aparenta ser bastante singela, composta apenas por pernil e carne seca. 

Há ainda uma confusão descritiva entre panelada e mocotó, previsto para ser servido 2 vezes ao mês. Para o governo, os pratos são um só e compostos por bucho e unha bovinos, calabresa e paio.

No cardápio-modelo para o jantar, mais da metade das dez refeições citadas são compostas por sopas, caldos e sanduíches. Apenas em 4 refeições são servidos preparados mais elaborados, como risoto e macarronada:

O valor unitário real de cada refeição, informado pelo edital, varia entre R$ 10,83 a 16,53. O Estado subsidia a diferença entre o pago pelo usuário final e o custo real. 

Deixe uma resposta