Econométrica é cercado por equívocos históricos e escândalo eleitoral

Enfim foi divulgado, na manhã desta terça-feira (28), o levantamento realizado pelo instituto Econométrica, sob encomenda de um blogueiro alinhado ao Palácio dos Leões. A pesquisa é tão sob medida que aponta larga vantagem do atual ocupante da residência oficial situada à Praça Pedro II, na capital maranhense.

A empresa, que já realizou centenas de levantamentos eleitorais em seu extenso tempo de atividades, convive com um passado recheado de erros estatísticos. Já “elegeu” de governadores a prefeitos com suas pesquisas, que não se confirmaram ao abrir das urnas.

Em 2014, por exemplo, criou atmosfera extremamente positiva ao então candidato ao governo pelo PMDB, Edison Lobão Filho, apoiado pela governante de turno, Roseana Sarney (PMDB). Até mesmo uma pesquisa com pergunta extremamente amarrada para apontar vantagem decimal a Lobão Filho foi realizada.

O resultado daquela disputa, todos já sabem.

Quem passou por constrangimento semelhante foi o deputado estadual Marco Aurélio, quando tentou a prefeitura de Imperatriz, em 2020. Perdeu na volta final para o reeleito prefeito Assis Ramos, sequer considerado pelo instituto com chances reais – era apontado como terceiro colocado.

Não dá para deixar de citar o escândalo que envolveu a assinatura da professora Celene Raposo de Araújo em pesquisa registrada 19 dias após sua morte, aos 80 anos de idade.

Com toda essa incômoda bagagem, a Econométrica tenta carregar mais um representante palaciano ao poder. Será que agora vai?

Deixe uma resposta