Isolado, Braide terá dificuldades em segundo turno cada vez mais certo

Ao contrário do que já celebravam seus torcedores mais organizados, o prefeito Eduardo Braide (PSD) não conseguirá antecipar um segundo turno para a primeira etapa das eleições municipais.

 

A divisão da preferência do eleitorado ludovicense pelas pré-candidaturas já colocadas do deputado federal Duarte Júnior (PSB), além nomes como os dos deputados estaduais Wellington do Curso (Novo) e Yglésio Moyses (PRTB) e do ex-vereador Fábio Câmara (PDT), todos com bases sólidas de votação em São Luís, são suficientes para que o atual prefeito não alcance 50% mais um dos votos válidos.

 

Com a clara tendência de que todos os adversários se unam àquele que avançar ao segundo turno contra si, Braide se vê em um isolamento político causado por conta própria ao longo dos últimos três anos e seis meses.

 

Daí a dificuldade de construir alianças e a aposta nos canteiros de obras e nas redes sociais, que causam impacto visual, mas que não são levadas em consideração pelo eleitor médio na hora do voto.

Deixe uma resposta