Braide enfrenta vereadores e veta aumento a servidores

O prefeito Eduardo Braide (PSD) resolveu ir pro “tudo ou nada” e encaminhar o veto às emendas aprovadas pelo Legislativo referentes ao reajuste salarial de 8,2% ao funcionalismo público municipal. A Câmara incluiu ao projeto original, remetido pelo Executivo, diversas categorias que foram esquecidas por Braide, como os cuidadores escolares, agentes de saúde e conselheiros tutelares. Alguns deles não têm seus salários corrigidos há mais de 10 anos.

Visando privilegiar somente a casta do serviço público ludovicense, Braide pretende insistir no “jogo de empurra”. Em mensagem publicada nas redes sociais, onde informa o pagamento da primeira parte do décimo terceiro salário aos servidores, o prefeito afirma que só pretende pagar os salários reajustados caso a Câmara Municipal de São Luís mantenha os vetos do Executivo às emendas aprovadas pelos representantes da Casa do Povo.

Com a insistência na manutenção de privilégios, Braide se indispõe dia após dia com setores da sociedade que podem lhe custar alguns milhares de votos em sua pretensão eleitoral do ano que vem. A presidente do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde (Sindacs), Flor de Lis, se pronunciou na Câmara de Vereadores e lembrou o prefeito de suas promessas de então candidato, cobrando compromisso do gestor com a categoria.

Deixe uma resposta