Prefeito denuncia ”contorno político” em atuação de Nicolau à frente da PGJ

Em dura crítica direcionada ao atual chefe da Procuradoria-Geral de Justiça, Eduardo Nicolau, o prefeito Assis Ramos (União Brasil) reprovou o que chama de “contorno político” na atuação do líder do MP. 

Falando até mesmo em perseguição – citando exemplos como o caso recente da tentativa de afastamento da procuradora do Consumidor, Dra. Lítia Cavalcanti, da fiscalização dos problemas relativos ao serviço de ferryboat entre São Luís e Alcântara -, o gestor do executivo de Imperatriz cita a parcialidade na atuação do chefe do MP, ao tratar de maneira diferenciada aqueles que manifestam posição contrária ao governo de turno, confundindo suas atribuições com as características de um aliado político.

Assis demonstra confiança no sistema judiciário e crê que as denúncias apresentadas por Nicolau para requerer sanções contra ele serão arquivadas pela Justiça. 

Confira a declaração do prefeito: 

Deixe uma resposta