Deputado denuncia abandono de material escolar da Prefeitura de São Luís em galpão alugado

O deputado estadual Neto Evangelista utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão para denunciar a descoberta de uma grande quantidade de material escolar da Prefeitura de São Luís abandonado em um galpão. A fala foi feita na sessão da última terça-feira (30).

Durante seu discurso, o parlamentar exibiu um vídeo no qual diversas unidades de mochilas, fardamentos escolares, tênis e meias, todos com o brasão da Prefeitura Municipal de São Luís, foram flagrados em situação de abandono nesse local alugado pelo órgão.

Segundo Neto Evangelista, a situação é preocupante, especialmente considerando que muitas crianças ainda não possuem fardamento escolar. Ele destacou a reivindicação de pais da região do Itaqui-Bacanga, que afirmaram que seus filhos estão desprovidos dos uniformes.

 O deputado também citou a cena de crianças de escolas públicas municipais jogando vôlei nos Jogos Escolares Ludovicenses (JELS) descalças, classificando-a como desumana. Além disso, ele criticou o fato de a prefeitura possuir mochilas, uniformes, meias e tênis, e não entregá-los aos alunos. O material encontrado no galpão aparentava ser novo e estava abandonado, dando a impressão de ter sido descartado como lixo. Neto Evangelista considerou essa situação um desperdício do dinheiro da população de São Luís.

Durante seu pronunciamento, o parlamentar também trouxe à tona outras denúncias relacionadas à gestão do prefeito Eduardo Braide no que diz respeito à educação pública municipal. Ele afirmou que o prefeito age somente sob pressão, deixando que as coisas aconteçam sem agir até que sejam denunciadas. Neto Evangelista mencionou a situação dos pais que acorrentaram-se à porta da Prefeitura de São Luís para chamar a atenção do prefeito e discutir as demandas de seus filhos autistas. Além disso, o deputado denunciou o problema enfrentado pela Escola Felipe Conduru, que ficou mais de um mês sem aulas devido à precariedade de sua estrutura física. Ele ainda relatou uma denúncia grave na qual os pais receberam um comunicado orientando-os a não enviar seus filhos à escola, pois não havia água potável disponível. Neto Evangelista concluiu seu discurso afirmando que, diante do funcionamento da administração municipal apenas mediante pressão e denúncias, continuará denunciando e cobrando as medidas necessárias.

Deixe uma resposta