Braide provoca Câmara às vésperas de votação de aumento a servidores

Jogando novamente para a torcida uma questão tão delicada quanto o reajuste anual do funcionalismo público de São Luís, o prefeito Eduardo Braide (PSD) provocou a Câmara Municipal neste domingo (25) que antecede à votação do veto que o político deu ao projeto que prevê o aumento.

Antes da provocação vazia, Braide comunicou que o salário de junho dos servidores públicos ludovicenses será pago no dia 28 (quarta-feira), novamente sem o reajuste de 8,2%, sendo este o segundo mês seguido. Em seguida, escreveu: “Sobre o reajuste de 8,2%, depende agora da votação na Câmara Municipal. Meu compromisso segue firme com vocês!”.

Braide vetou do texto remetido pelo legislativo ludovicense a adição de diversas categorias que não foram contempladas no projeto original do Executivo, a exemplo dos agentes de saúde e conselheiros tutelares. Algumas destas classes não recebem nenhum tipo de atualização salarial há mais de uma década.

A votação no parlamento municipal está prevista para esta segunda-feira (26) e a tendência é que os vetos de Braide sejam derrubados pela Câmara.

Deixe uma resposta