Marinha do Brasil desmente MOB sobre ferry de quase quatro décadas

Em novo revés para a Agência Estadual de Mobilidade Urbana (MOB), foi a vez da Marinha do Brasil, através da Capitania dos Portos do Maranhão, entrar na novela do ferry José Humberto. A embarcação, que possui 35 anos de atividades e foi recauchutada para tentar ludibriar a fiscalização, segue parada e sem previsão para operar a travessia Ponta da Espera-Cujupe.

A nota referencia matéria veiculada no JMTV 2ª Edição, da TV Mirante, e publicada posteriormente no site G1 Maranhão. Foi realizada inspeção inicial para verificar a regularidade documental e as condições estruturais da referida embarcação. Na ocasião, diz a autarquia na mesma nota, foram constatadas “irregularidades em desacordo com Normas da Autorização Marítima”.

Com isso, a entidade federal que salvaguarda as operações marítimas em todo o país, joga uma pá de cal no desmentido que a MOB, apressadamente, publicou em seus canais oficiais, para desmentir a matéria da afiliada à Rede Globo no Maranhão e as declarações da promotora de Justiça, Lítia Cavalcanti.

Mais uma vergonha para a conta da gestão de Celso Henrique Borgneth.

Deixe uma resposta