Após debutar nos protestos dos profissionais da educação no último domingo (10), Carlos Brandão já tem um novo levante se formando contra si e sua gestão em breve. Policiais Civis do Maranhão se reuniram em assembleia geral na última semana e ontem (11), definiram, em comissão, as datas para a realização de protestos e atos devido a não edição e aprovação da MP que previa o reescalonamento do setor.

Como informou o jornalista Clodoaldo Corrêa, diversas reuniões foram realizadas nos últimos dias do governo de Flávio Dino com o antigo secretariado e foram classificadas como manobras para enganar a categoria e protelar a solução que estava em negociação. Entre as pautas definidas no encontro da última segunda-feira (11),  está aintensa mobilização da categoria.

A assembleia foi marcada por falas que reforçaram o discurso comum que fomenta a união da categoria para realização de atos ostensivos.

“Precisamos nos unir neste momento, para mostrar o que fizeram esses governantes que não nos valorizam enquanto profissionais. Homens e mulheres que arriscam suas vidas enquanto eles estão em seus palácios confortáveis”, destacou o presidente do SINPOL-MA. Klinger Moura.

A previsão do sindicato é que caravanas de Policiais Civis do interior do estado cheguem para somar nas mobilizações.