Enfermeiros maranhenses protestam contra suspensão do piso da categoria; Dino e Brandão seguem calados

Profissionais da enfermagem paralisaram o tráfego na BR-316, na altura de Alto Alegre do Maranhão, na manhã da última quarta-feira (07/09). O protesto foi motivado pela suspensão do Piso Nacional da categoria, em decisão monocrática de Luís Roberto Barroso, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

Ávido por comentar sobre todo e qualquer acontecimento, o ex-governador e tuiteiro Flávio Dino (PSB) nada disse sobre o assunto. Seu sucessor, o governador-tampão Carlos Brandão (PSB), também “deu de braços” à categoria.

O Piso Nacional da Enfermagem foi estabelecido em R$ 4.750 em lei sancionada pelo Presidente da República, Jair Bolsonaro, no último dia 5 de agosto. Ainda de acordo com o texto da lei nº 14.434/2022, técnicos de enfermagem teriam piso estabelecido em 70% deste valor, e, para auxiliares de enfermagem e parteiras, a remuneração mínima seria de 50%. A regra valeria para contratados no regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

O dispositivo foi suspenso por Barroso no último domingo (4/9). Na decisão, o ministro apontou riscos à prestação do serviço de saúde e possibilidade de demissão em massa diante dos novos salários.

Deixe uma resposta