Esposa de sobrinho-conselheiro de Brandão é nomeada por desembargadora indicada pelo governador

O Tribunal de Contas do Estado, o Tribunal de Justiça do Maranhão e o Palácio dos Leões têm mais em comum do que a proximidade entre os prédios, separados unicamente pela ponte Bandeira Tribuzzi.

Para entender um pouco do emaranhado familiar promovido pelo governador Carlos Brandão (PSB), é preciso voltar à polêmica escolha de Daniel Itapary Brandão para o TCE.

O sobrinho-secretário do governador foi elevado ao posto de sobrinho-conselheiro após a aposentadoria de Edmar Cutrim. Ele ocupa o posto na Corte de contas estadual desde fevereiro de 2023. Daniel é casado com Renata Cancian Mochel Brandão, irmã do secretário de Transparência e Controle (STC) do estado, Raul Cancian Mochel.

Corta para o início deste mês. No último dia 7 de maio, Maria da Graça Peres Soares Amorim foi empossada desembargadora no Tribunal de Justiça do estado. A vaga ocupada por ela é advinda do Ministério Público estadual, através do Quinto Constitucional.

Dez dias mais tarde, no último dia 17 de maio, a desembargadora Maria da Graça Amorim nomeou para sua assessoria jurídica a advogada Renata Cancian Mochel Brandão, esposa de Daniel e irmã de Raul – o subordinado de Brandão que deveria mitigar este tipo de situação.

Como se vê, as estruturas do poder no Maranhão são um grande caso de família…

Deixe uma resposta