Braide lidera intenções de voto e rejeição do eleitorado em São Luís, aponta Lótus

O Instituto Lótus conduziu uma pesquisa com o objetivo de analisar as intenções de voto dos cidadãos de São Luís para a eleição da Prefeitura no próximo ano. De acordo com o estudo, no cenário estimulado, o atual prefeito Eduardo Braide (PSD) lidera a preferência dos entrevistados, obtendo 32,1% das intenções de voto.

Na sequência, está o deputado federal Duarte Júnior (PSB), com 17,3%. Logo após, aparece o ex-prefeito Edivaldo Holanda Júnior, com 15,5%. O deputado estadual Neto Evangelista (União Brasil) registrou 9,2%.

Completando a lista, estão os deputados estaduais Wellington do Curso (PSC – 6,2%) e Yglésio Moyses (PSB – 5,6%), o vereador e presidente da Câmara Municipal de São Luís, Paulo Victor (PSDB – 2,2%), e o deputado estadual Carlos Lula (PSB – 1,9%).

Outros nomes foram mencionados por 4,9% dos entrevistados. Votos brancos e nulos somaram 3,9%. Aqueles que não souberam ou não responderam totalizaram 1,8%.

No cenário espontâneo, a ordem das colocações permaneceu semelhante. Eduardo Braide se manteve na liderança, com 19,3%, seguido por Duarte Júnior (4,9%), Edivaldo Holanda Júnior (4,1%), Neto Evangelista (3,8%), Wellington do Curso (1,9%), Dr. Yglésio (1,7%), Paulo Victor (0,6%) e Carlos Lula (0,3%). Outras opções foram citadas por 2,6%, enquanto brancos e nulos alcançaram 9,1%. Aqueles que não souberam responder ou não responderam representaram 51,7%.

No quesito rejeição, Eduardo Braide também se destaca de acordo com o Instituto Lótus, com 17,7% das menções dos entrevistados. Logo em seguida, surge o ex-prefeito Edivaldo Holanda Júnior, com 16%.

Na sequência, aparecem Wellington do Curso (11,3%), Neto Evangelista (8,7%), Carlos Lula (7,5%), Duarte Jr (6,7%), Paulo Victor (6%) e Dr. Yglésio (3,9%). Um total de 10,2% dos entrevistados afirmaram não rejeitar nenhum dos candidatos, enquanto 12% não souberam responder ou não quiseram responder.

A pesquisa entrevistou 950 eleitores de São Luís nos dias 09, 10 e 11 de agosto, com um nível de confiança de 95% e margem de erro de 4%.

Deixe uma resposta