Representação feminina maranhense na Câmara Federal será a maior da história

Com três mulheres eleitas para a Câmara Federal, incluindo a candidata mais votada do estado para o cargo neste ano, o Maranhão terá a maior representação feminina de sua história em Brasília. Detinha (PL), Amanda Gentil (PP) e Roseana Sarney (MDB) formarão a bancada do “salto alto” maranhense a partir de 1º de fevereiro de 2023.

Detinha foi eleita com 161.206 votos, sendo a mais votada entre homens e mulheres na disputa do último domingo (02/10). Atualmente deputada estadual, tendo sido a mais votada para o posto que ocupa nas eleições de 2018, ela disputou o mesmo cargo que o marido, que também se saiu vitorioso das urnas – Josimar de Maranhãozinho (PL) teve 158.360 votos, ficando na terceira posição geral.

Amanda Gentil passou por maus bocados até ser consagrada pelas urnas, com 108.699 votos. Em um partido esvaziado pelas circunstâncias, chegou-se a se aventar a possibilidade da filha de Fábio Gentil desistir da disputa. Mantendo sua candidatura, seus votos apareceram e a consagraram como a nona mais votada – à frente de figurões, como o comunista Márcio Jerry (10º), Roseana Sarney (11ª) e Cléber Verde (18º), também eleitos.

A ex-governadora completa o trio feminino. Roseana Sarney, eleita para o cargo em 1990 como a mais votada (44.785 votos), desta vez ficou em um longínquo décimo primeiro lugar, mas com mais que o dobro de votos (97.008) e o suficiente para garantir uma cadeira na Câmara dos Deputados.

Em Brasília, fala-se na possibilidade da “guerreira” ocupar a presidência daquela Casa Legislativa, em caso de vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência – esqueceu-se, no entanto, de combinar com o eleitor, que levou a disputa presidencial ao segundo turno.

Desde 2018, o Maranhão não tinha uma deputada federal. Na eleição seguinte, fez o número recorde de três parlamentares, superando a legislatura 2003-2007 – que contou com Nice Lobão e Teresinha Fernandes como mulheres maranhenses no parlamento.

Entre 1995 e 1999, Márcia Marinho esteve no posto, que foi de Nice Lobão entre 1999 e 2015, e de Eliziane Gama (Cidadania) na legislatura 2015-2019.

Deixe uma resposta