PP veta coligações com PT em todo Brasil e coloca Fufuca em saia justa

A decisão do Progressistas em barrar coligações com o Partido dos Trabalhadores (PT) em todo o Brasil pode provocar um desembarque importante no ferry encalhado governista, capitaneado por Flávio Dino (PSB) e Carlos Brandão (PSB).

Isso porque o partido, controlado no Maranhão pelo deputado federal André Fufuca, faz parte – até o presente momento – da coligação, a qual o PT é eixo principal, que pretende reeleger o governador-tampão do estado e converter o ex-governador em Senador da República.

A decisão em âmbito nacional veio após a cúpula do Progressistas entrar com ação na Justiça Eleitoral no Piauí, estado do ministro da Casa Civil e senador licenciado do PP, Ciro Nogueira, solicitando a proibição de veiculação de imagens que mostrem o presidente Jair Bolsonaro (PL) ao lado de candidatos apoiados pela legenda em disputas estaduais.

Durante as convenções do PP no Piauí, não foram divulgadas imagens durante o evento entre apoiadores e Bolsonaro. Ciro Nogueira é um grande articulador do governo e da oposição no estado, onde conta com a sua base eleitoral.

Em nota, o presidente interino do Progressistas, deputado Claudio Cajado (BA), anunciou que serão vetadas quaisquer aliança entre a sigla com o PT.

“O Diretório Nacional do Progressistas informa que a sigla não irá fazer coligação com o Partido dos Trabalhadores em nenhum estado brasileiro. O PP oficializou, por meio de convenção nacional, coligação com o PL e apoio à reeleição do presidente Jair Bolsonaro”, afirmou o dirigente.

Mantida a decisão nacional e levada a ferro e fogo, vai ter dirigente partidário maranhense emitindo documentos novos no VIVA mais próximo…

Com informações do Metrópoles

Deixe uma resposta