Gritaria, confusão e dedo na cara marcam o Encontro de Tática do PT

O suposto Encontro Estadual de Tática Eleitoral do PT, que, na prática, se converteu em um encontro governista para louvar o projeto megalomaníaco de Flávio Dino e sua turma, terminou em confusão, gritos e dedos apontados contra qualquer voz dissonante ao “grande acordo estadual” que ali se selara.

O vice-prefeito licenciado de Balsas e atual presidente da Agência Estadual de Mobilidade Urbana (MOB), Celso Henrique Borgneth, tentou silenciar a militante histórica do Partido dos Trabalhadores e professora Mary Ferreira. Mary é uma das representantes do partido que discordam da posição de submissão ao Palácio dos Leões.

Visivelmente alterado, Borgneth precisou ser contido para não cometer nenhuma barbárie que viesse a manchar ainda mais o evento ocorrido em um hotel da capital maranhense.

A atitude covarde contrasta com o discurso “antimachista” encampado pela esquerda-festiva que tomou conta do Partido dos Trabalhadores, no Brasil e no Maranhão. No entanto, uma pré-candidatA, Cricielle Muniz, endossou a virulência de Celso Henrique contra uma mulher.

Com a desistência do deputado estadual Zé Inácio de tentar ser o companheiro de chapa do governador-tampão Carlos Brandão, foi referendado o nome do neopetista de direita Felipe Camarão como pré-candidato a vice-governador. Também foram oficializados o apoio a Brandão ao Governo e Dino ao Senado.

Deixe uma resposta