SINFRA procrastina solução para seca na Lagoa da Jansen

A respeito do esvaziamento da Lagoa da Jansen, provocado pelo rompimento de uma comporta e cujas imagens correram a internet nesta semana, a Secretaria de Estado de Infraestrutura (SINFRA) informou que “está no desenvolvimento de projetos de engenharia para intervencionar e fazer o reparo no canal que está apresentando problema”. 

Diz ainda a nota divulgada que “Após a materialização dos projetos, será dada, imediatamente, a execução das obras de reparo”.

Ou seja, um problema que requer solução imediata, sob pena de impactos ambientais mais graves, será postergado sem data prevista para resolução. Essa é a cara do Novo Maranhão. 

Leia a nota na íntegra:

Recentemente, moradores e usuários da Lagoa da Jansen, notaram que o nível da água da laguna estava abaixo do normal.

Por se tratar de uma responsabilidade estadual, chegou ao conhecimento do Governo a insatisfação das pessoas que utilizavam o espaço como lazer e, até mesmo, como local de pesca amadora.

Entendendo a preocupação da população, o Governo do Maranhão, por intermédio da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra), explicou o que tem acontecido no local.

O Governo afirma que, regularmente, realiza a operação de abertura e fechamento da comporta do vertedouro, que permite a comunicação entre a Lagoa da Jansen (laguna) e o mar, dentro dos parâmetros técnicos que proporcionam a renovação da água e oxigenação. Essa operação tem sido responsável pela diminuição do odor que, anteriormente, era característico da Lagoa da Jansen e, também, pelo aumento da quantidade de espécies de peixes que, atualmente, são encontrados por lá.

A Sinfra Informa que, recentemente, desenvolveu, em conjunto com a Secretaria de Governo (Segov), uma investigação para diagnosticar o problema de dificuldade de manutenção no nível da água da lagoa, tendo em vista que a operação de abertura e fechamento segue sendo realizada corretamente e, apesar disso, há perda de volume muito grande de água.

O diagnóstico realizado levou a identificação de diversos problemas estruturais na parte submersa do canal original, que foi construído na década de 70.
Já na década de 90, a fim de ampliar o canal original, o Governo, há época, construiu um segundo segmento de canal, que, desde então, não apresentou problemas.

Um dos principais pontos, dentre os problemas diagnosticados, trata-se do recalque do canal da década de 70, que tem como consequência o desalinhamento com o canal mais recente. Devido a esse desencontro, há fuga de volume de água, que vem impedindo a manutenção do nível da lagoa da Jansen.

Após esse reconhecimento, a Sinfra, prontamente, já está no desenvolvimento de projetos de engenharia para intervencionar e fazer o reparo no canal que está apresentando problema. Após a materialização dos projetos, será dada, imediatamente, a execução das obras de reparo.

Deixe uma resposta