Escândalo abreviou passagem de Rafael por liderança de Brandão

Por um ano e três meses do governo eleito de Carlos Brandão (PSB), o deputado estadual Rafael (PSB) permaneceu na liderança de Governo na Assembleia. O parlamentar foi uma das últimas peças “herdadas” de Flávio Dino que remanesceram na gestão legitimamente brandonista.

Sua saída, há duas semanas, não foi motivada somente pela pré-candidatura em Timon, como o deputado fez parecer no discurso de despedida. A avaliação do Palácio dos Leões era de que a liderança de Rafael não atendia a contento as expectativas de Brandão.

Para além disso, pesou na decisão de substituir o líder de Governo as investigações do Ministério Público sobre atividades suspeitas no gabinete de Rafael. Os holofotes do MP sobre o porta-voz dos Leões na Alema em nada agradaram Brandão, que costurou a “saída à francesa” em troca do anúncio de apoio às pretensões políticas do aliado para este ano.

Deixe uma resposta